quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Solidariedade

Solidariedade é um ato de bondade com o próximo ou um sentimento, uma união de simpatias, interesses ou propósitos entre os membros de um grupo.
  1. Cooperação mútua entre duas ou mais pessoas.
  2. Interdependência entre seres .
  3. Identidade de sentimentos, de ideias, de doutrinas.
In Wikipédia

terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

Miyagi in Seixal

Na altura do Natal fui passear com o A. ao Seixal, ver as luzes de Natal e dei conta que iria abrir um novo espaço gastronómico mesmo mesmo no centro da vila.
O nome chamou-me logo à atenção, Miyagi! Lembra-se do filme Momento da Verdade e do Mestre Miyagi? :)
Em conversa com umas minhas comadres, descobri que o espaço estava a ser alterado, que era de pessoal da terra e ali ia surgir um restaurante de comida asiática...fiquei logo curiosa!

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

DIY - Renda em Calças de Ganga

Ando sempre a testar a minha capacidade de bricolage em várias áreas.
Desta vez resolvi modificar umas calças de ganga.

Muitas de nós temos calças de ganga rasgadas! As minhas já as comprei rasgadas e o Sr meu pai está sempre a dizer-me que eu sou uma coitadinha de roupa rasgada... lol!
Os rasgos alargaram demasiado e já não estava a gostar de ver a forma como ficavam nas pernas.

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

Um dia ensino-te...






Um dia ensino-te a importância de saber perdoar;
A assumir as tuas responsabilidades;
A pensares nos outros e não só em ti.

Um dia ensino-te que nem todo o friozinho na barriga é amor;
Que há pessoas que nunca irás esquecer, independentemente de a vida vos afastar irremediavelmente;
A rir das tuas fragilidades.

Um dia ensino-te que nem todo o ciúme é saudável;
Que a confiança se constrói pouco a pouco mas que se pode acabar num ápice;
Que por te terem magoado uma vez não significa que todas as outras pessoas o façam.

Um dia ensino-te a aproveitar os abraços que dás a quem amas;
A valorizar os raros momentos em que podes fazer exactamente aquilo que queres;
A não olhares apenas para o teu umbigo.

Um dia ensino-te que nem toda a mentira tem perna curta;
Que nem toda a verdade tem de ser dita;
Que ganhas muito mais se pensares antes de falar.

Um dia ensino-te que não tens de gostar de toda a gente, mas a todos deves respeito;
A aceitar que nem toda a gente goste de ti;
A não transformar esse facto na luz orientadora do teu caminho.

Um dia ensino-te que há amigos que se amam como a irmãos;
Que há viagens que não se repetem;
Oportunidades que não voltam.

Um dia ensino-te que há certezas que viram dúvidas;
Que não há problema em mudares de opinião;
Que não deves envergonhar-te por não pensares como a maioria.

Um dia ensino-te que a curiosidade é um dom;
Que a felicidade é, basicamente, estarmos aqui e agora;
Que o único responsável por te fazer feliz és TU!

Um dia ensino-te que mesmo quando tudo parece estar a correr-te mal o mundo não está contra ti – apenas te cabe olhar esse mundo com outros olhos para que consigas encontrar um novo rumo;
A não julgar pelas aparências, a não teres preconceitos;
Que nunca saberás tudo sobre toda a gente.

Um dia ensino-te que te vais desiludir com as pessoas mais insuspeitas – e isso faz parte;
Que o amor é uma dádiva e serás um sortudo se o conseguires ver à tua volta;
Que todas as histórias têm duas versões e deves procurar que a tua seja a mais fidedigna.
Que não deves esperar dos outros exactamente aquilo que dás, sob pena de viveres numa insatisfação permanente.

Um dia ensino-te que há memórias que te irão acompanhar para sempre, por isso procura construir mais momentos bons que maus;
Que por mais que olhes para trás não podes mudar o passado – aceita-o.
Que és a dono das tuas conquistas e dos teus erros.

Um dia ensino-te a valorizares as tuas melhores características e a não chamares a atenção dos outros para os teus defeitos.
Um dia ensino-te que o dinheiro não é tudo;
Que um verdadeiro amigo às vezes é tudo o que precisas;
Que a vida é demasiado curta para culpares os outros por algo que nunca conseguiriam fazer (ou agir) de outra forma.

Um dia ensino-te a amar os livros;
A não responderes a tudo o que te dizem – tantas vezes o melhor é deixar passar e não dar importância;
A ser bom, a não esquecer as tuas origens, a tua família.

Um dia ensino-te a não usares o poder como arma;
A amares-te;
A amares o que a vida tem de bom.

Um dia ensino-te a aceitares todas as tuas cicatrizes;
A procurar o equilíbrio;
A não maltratar os outros, a tratá-los sempre com educação e, aos que precisam, com compaixão.

Um dia ensino-te a saltar mesmo quando sentes medo (para que possas sentir que és quem és e estás onde estás pelo que fizeste mais do que pelo que deixaste de fazer);
A filtrar tudo o que é negativo.
A não te ires abaixo quando estás “sozinho” nas tuas convicções.

Um dia ensino-te a teres orgulho em ti e nos teus.
Que é normal questionares-te.
Que podes tudo, basta trabalhares para isso.

Sei que só serei responsável por te ensinar uma pequenina parte destas lições. 
A vida encarregar-se-á do restante mas, mesmo assim meu amor, nunca te esqueças que os teus dias são o que fazes com eles, os problemas têm a proporção que lhes dás, que uma atitude positiva é meio caminho andado para seguires em frente.

Um dia ensino-te a voar – com um mapa desenhado nas costas com a ponta dos meus dedos, para que possas regressar sempre.

A mãe deseja-te a melhor e mais rica das viagens.

 
Texto partilhado por uma amiga e com o qual me identifiquei e achei por bem partilhar...
Obrigada tia M.! 
Já imprimir para o A. ler!

terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Projecto...Paletes

No quarto do nosso A. existe uma cama em pinho mel com quase 20 anos (a cama de solteiro do pai), a qual precisa de ir para a reformar (ando a pesquisar locais que aceitem doações de mobiliário). Existe uma cómoda e um baú em pinho mel, e ainda uma secretária branca.